• Rua 15C, Qd. 102, Lt. 30 - Setor Garavelo - Aparecida de Goiânia/GO
  • clinica.alcance@hotmail.com
  • Atendimento:

    Segundas as Sextas-feiras
    Das 07:30h às 17:30 horas
  • Telefone:

    (62) 3097-5996


Julho Amarelo: um alerta contra o câncer nos ossos

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) houve quase 600 mil casos novos de câncer no Brasil com mais de 200 mil mortes ano passado no Brasil. E a relação de pacientes com a doença que relatam dores crônicas é extremamente alta: mais de 70% dos pacientes com câncer relatam dores crônicas, dos quais 44% afirmam sentir dores de forte intensidade.
Incidência de dor em pacientes com câncer


Alguns tipos de câncer causam mais dores do que outros. Sendo que os Tumores osteomusculares e os que produzem metástases ósseas são capazes de provocar dores crônicas com muita frequência. O problema é que nem sempre os pacientes recebem o tratamento adequado. "Vários estudos mostram que de 30 a 50% dos pacientes com câncer têm suas dores "subtratadas". O que é um número muito preocupante", afirma o Dr. André Mansano, médico intervencionista da dor.

Segundo o especialista, muitos desses pacientes não conseguem alívio com medicamentos ou os efeitos colaterais das medicações acabam sendo importantes demais. Para esses pacientes podem ser indicados os procedimentos intervencionistas da dor, realizados de forma percutânea (sem necessidade de cortes). "Os procedimentos variam de acordo com a localização e a intensidade da dor e o paciente tem alta no mesmo dia, sem necessidade de internação", afirma o médico.

Apenas 3% dos pacientes com dores relacionadas ao câncer são atendidos por especialistas em dor e entre os motivos citados pelo especialista para isso, estão:

-A ideia de que as dores são algo esperado no paciente com câncer.

-Foco natural no tratamento do câncer (ex. quimioterapia ou radioterapia).

-Insegurança de alguns clínicos em prescrever analgésicos mais fortes.

-Erro diagnóstico (nem toda dor em pacientes com câncer advém do câncer).

-Baixa taxa de encaminhamento para o especialista em dor.

O que é a Medicina Intervencionista da Dor

A Medicina Intervencionista da Dor é uma área de atuação médica que visa realizar diagnósticos e tratamentos, em pacientes com dores crônicas, através de procedimentos minimamente invasivos. "Uma das principais consequências é o benefício para pacientes com doenças oncológicas, uma vez que a Medicina Intervencionista da Dor pode auxiliar significativamente o controle das dores de pacientes com câncer", afirma o Dr. Mansano.

Nos casos em que as dores sejam de difícil controle com medicamentos ou naqueles casos onde os efeitos colaterais dos medicamentos sejam muito importantes, são usadas técnicas para abolir a inervação do órgão afetado (através da aplicação de uma corrente de radiofrequência no nervo, por exemplo, ou através da infusão de fármacos diretamente na coluna, no que é chamado de "Bomba de infusão de fármacos". "Os estudos mostram que o tratamento correto das dores no paciente com câncer aumenta inclusive o tempo de vida desses pacientes", conclui o médico.

  • Autor: Terra